ANDA LUZ

de Daniela Guimarães

 

Bahia, 11’, Preto e Branco, Digital, 2016

 

É uma viagem onírica gerada a partir de jogos de composição entre Corpo-Câmera-Arquitetura-Luz natural. Sustenta-se na improvisação, onde o acaso e as estruturas abertas da dramaturgia são elaborados pelo diálogo entre as linguagens da dança e do cinema. Anda luz é um sistema de portais conectados, é a passagem do tempo, é a memória no corpo: a vida em construção.  Anda luz foi criado para a Bienal de Dança de Juiz de Fora, MG, Brasil, 2016.

 

Cinematografia: Llano

Bailarinas: Camila Resende / Carolina Oliveira / Rita Viana

Montagem + Grading: Llano

Criação Sonora: Light + Life (extratos de Freesound.org, Cinematic Sound Tool)

© 2020 por Grupo de Pesquisa Corpolumen